Três notas sobre Santa Cruz – Bolívia

santa cruz

1. Santa Cruz tem uma praça no meio e ruas em volta como se tivessem jogado a praça na água e ela rebentasse as ruas e quanto mais distante uma rua é da praça central mais rápido os pequenos ônibus circulam, mais terra eles levantam, mais difícil é atravessar a rua sem aprender um palavrão em espanhol e mais gente toma sopa sentada na frente de uma barraquinha com a perna escondida em um cobertor dizem que de alpaca.

2. Você entra no táxi quase não acreditando no ursinho e na música brasileira de dez anos atrás, e na primeira vez você diz que não fala muito bem espanhol e o anfitrião nem se importa, mas no segundo dia você fica tão à vontade com a língua deles que até consegue falar na sua língua e lá pelo final do terceiro dia você não soa mais como uma pessoa destra tentando falar com a língua esquerda.

3. À noite, uma índia antiga te interrompe o sonho para contar o dia e a hora que você vai morrer. A minha, engraçado, não tinha sotaque.

*Fui para Santa Cruz (Bolívia) no contexto da Feria Internacional del Libro de Santa Cruz.

Anúncios